29 de mai de 2016

Doses de poesia

Não sei o que odeio mais, se é dor de cabeça ou bloqueio criativo, e agora mesmo estou enfrentando o pior bloqueio criativo da minha vida. Não estou conseguindo terminar minhas poesias e outros textos, não estou conseguindo fazer pixel art, não estou conseguindo nem mesmo fazer matérias para o Uber 7, e oolha que as matérias que faço para lá são sobre assuntos que eu domino. Mas deixando o desabafo de lado, já era hora de publicar algo de minha autoria aqui novamente, faz tempo que sumi do blog que eu mesmo fundei. Deixo então para vocês, leitor, a última poesia que apresentei, em um festival de talentos da minha antiga escola para o qual fui convidado. Boa leitura.



Doses de Poesia


Fazer poesia é dose,
apenas ler já é.
E dependendo da poesia,
ou até mesmo do poeta,
pode ser uma dose de Amor,
outra de saudade,
Umas de tristeza
algumas de alegria
Mais tantas de filosofia
Assim como de critica
Fazer poesia é dose
Então, garçom manda mais duas,
Traz Drummond e Bocage,
Pois eu não pretendo parar.