4 de dez de 2015

Ritmo

A música começou a tocar, ele olhou para mim e estendeu a mão:
- Vamos dançar?
Olhei para a mão e depois para ele:
- Acho que perdi o jeito.
- Vamos. - ele insistiu com a mão ainda estendida.
- Não diga que não avisei.
Ele sorriu e me levou para a pista. Quando começamos a dançar ele perguntou:
- Você lembra que começamos assim?
- Eu lembro de estar bem bêbada e ter errado várias vezes o passo, de ter pisado nos seus pés...
- Eu lembro que você surpreendeu-me dançando muito bem.
- Você também estava bem bêbado para notar a realidade dos seus pés massacrados. - sorrio e ele continua:
- Exagero seu. Na verdade, a gente sempre encontra o ritmo quando estamos assim, perto um do outro.