12 de set de 2015

Cidade

— Qual o problema, Seth? Você sempre parece ser autossuficiente. Parece cuidar de tudo e de todos. Por que não dá conta disso?
— É exatamente isso. Eu tento cuidar de todos, e eles sempre pedem ajuda. Mas não podem me ajudar. Por cuidar deles, acham que não preciso de cuidados. Mas a verdade é que preciso sim. Preciso de alguém que me fale que estou fazendo um bom trabalho não só ajudando os outros, mas fazendo um bom trabalho me ajudando. Imagine um muro, que protege uma cidade. Estrangeiros atacam o muro para chegarem à cidade e saquear os moradores, mas o muro é forte e permanece em pé, mas sofre desgaste toda vez que é atacado e para continuar protegendo a cidade ele precisará de reparos. Não estou dizendo que preciso que toda a cidade me ajude nos reparos. Eu só preciso de alguém que esteja comigo, mantendo-me de pé. Alguém que eu posso olhar e pensar: “É por isso que dou o melhor de mim. É por isso que continuo. É por isso que tenho que me reerguer dos destroços”. Você me entende, Laura?
— Você quer alguém? É isso?
— Não, Laura. Eu quero você. É de você que preciso aqui. Para manter toda a cidade de pé.