29 de ago de 2015

Choveu

E então aquele que tem o coração de gelo, frio, duro, derreteu, e se derreteu em lágrimas. Incrível que aqueles olhos frios e distantes pudessem chover, não é?
Incrível que aquele que não ouvia ninguém, agora não para de repetir em sua mente as frases dos outros. E nesse momento, no chão, com as mãos nos ouvidos, tudo o que deseja é não ter ouvido tudo aquilo, ou querendo realmente ter um coração frio, de pedra. Incrível que ele possa sentir, não é?
Agora tudo o que ele deseja é não ter um coração feito de areia, que se vai, se desmancha ao sopro das frases dos outros.
Incrível como alguém como você, que grita aos 4 ventos que tem um coração tão pulsante, pudesse machucar alguém sem coração, não é?
E o mais incrível é que alguém como você que se diz de visão, não consiga enxergar um palmo a sua frente. Enquanto os olhos distantes consegue ver mais do que o esperado. Porque tudo o que se espera desses olhos é que não sintam, e agora de frente a eles, seus olhos de visão olhando dentro dos olhos distantes, agora você sabe o porquê de eles serem assim. Eles não querem ser atingidos. E por mais que desejem e se esforcem pra isso, você sabe, você sabe que eles não conseguem ficar distantes por muito tempo. Só o suficiente para não desabarem na sua frente, no seu campo de visão. E o porquê disso?
Porque eles não querem que você saiba que tem o poder de machucá-los. Porque os olhos distantes sentem, choram e veem.
E estão mais perto do que você imagina.

25 de ago de 2015

Estou bem

Estou bem
me sinto livre, como se estivesse sempre caindo
âncora partida ao meio rumo ao fundo do mar inexplorado

Estou bem
estou bem
não ligo ao limpar os olhos com folhas de urtiga
é só uma fase
vai passar logo
assim como a morte é só um estágio depois da vida


Não sei se é uma frase pra se manter otimista
ou desculpa preguiçosa pra não se revelar
não sei, não sei
só sei que estou bem
EU ESTOU BEM!

Poema da bad

teu sorriso me fascina
e te ver feliz anima minh'alma
cada curva do teu corpo me alucina
e tua doce voz me acalma

a maldade separa quem se ama

o vento contra quem deseja mal,
o próprio veneno derrama
e continuará assim até o dia final.

quero te ter perto

quero te abraçar
quero falar de amor com peito aberto
quero te manter perto, minha dádiva

pena o destino conspirar contra nós

quem ama ele dificulta
nos faz sofrer até o pior algoz
e nos faz pensar que amar é uma luta!

12 de ago de 2015

0

Uma hora cansa, eu sei

Eu sei que você guarda segredos,
problemas, rancores, desejos...
Que um dia sem qualquer razão
ou por uma pequena palha de estresse ou extrema emoção
já começa a sentir que vai explodir...
Explodir em prantos e sair gritando todos esses problemas, rancores, segredos,
sem ter a mínima importância da consequência
gritar pedindo independência
Você se torna um saco de lixos bastante resistente mas esquece que produz lágrimas
e que uma hora toda essas lágrimas vão querer sair.
na hora que saem, os lixos também saem todos molhados, e bem menores do que antes.
O que fazer depois? eu não sei
Ainda sou saco resistente prestes a explodir.

8 de ago de 2015

Ela

Não entendo bem o motivo, mas a canção "Here without you" sempre me tocou de um jeito especial. Antes mesmo de saber o que significava aquelas palavras ditas em outro idioma. Assim como as mentiras que eu empilhava para cobrir quem eu era, essas mentiras criaram um outro idioma para me definir.
Basicamente a canção fala sobre estar aqui, sem "ela". Mas quem é ela? Quem é esse rosto embaçado nos meus sonhos? Que sempre corre na direção contrária quando começo a definir seus traços?
Ela me olha de um jeito que me deixa completamente vulnerável. Como se soubesse tudo o que se passa aqui dentro, dentro de mim. E por mais que nos meus sonhos eu desconfie de tudo e de todos, e seja silêncio com eles, a ela digo tudo, só com o olhar. Com ela eu sou olhar, sou sorriso. Sou o que desconheço, sou o que não me permito ser ou ter. Ela segura minha mão, olha pra mim e sorri, da forma mais linda possível, e ainda não consigo ver seu rosto por inteiro.
 Quem é você? Nunca vi tanta beleza... E por que sempre foge de mim? Por que não me deixa chegar perto? Do que você tem medo? - ela olha para baixo, sorri, ainda gentil, e como se a resposta estivesse bem na minha frente e só eu não conseguisse ver. Um tempo depois, pergunta:
 Acha que sou linda?
 Tenho certeza que nunca vi alguém tão belo. - ela ri de novo.
 Por que está rindo? - pergunto confusa.
 É que é engraçado você dizer que sou linda.
 E por que seria? É a verdade.
 Posso mesmo responder?
 Deve. Essa noite somos só você e eu. - digo sincera.
— Você tem razão. Essa noite somos só você e eu, assim como tem sido todas as noites desde que resolveu me deixar aqui dentro. Coberta de todas mentiras que conta lá fora. Diz que sou linda, então por que me aprisionar? Eu é quem devo te perguntar, por que sempre foge de mim? Por que não me deixa chegar perto? Do que você tem medo? Sabe o porquê de não ver meu rosto? Porque você se nega a ver que meu rosto é o mesmo que o seu! Me deixa longe enquanto inventa um outro rosto de nós lá fora. Mas toda distância que nos separa desaparece quando sonha comigo, com você, conosco. Você se sente bem quando está aqui, não é? Quando somos só você e eu? Quando vamos ser felizes lá fora? Quando vai perceber que és linda? Que não precisa ter medo de ser ou ter? Quando seremos sorriso lá fora também? "Here without here" te tocou porque você não pensou, não sabia o que significava, você só sentiu. Como me sente aqui, mas não demonstra lá fora, porque acha que sabe nossa tradução. Mas não sabe! 
 Meus sonhos com você são os melhores...
 Achou os sonhos bons? É porque ainda não viu a vida! Vamos? Você e eu contra o mundo?! Não só nas noites, mas nos dias. Por toda uma vida. Por nós. Pelo nosso rosto, por nossa identidade, por nossa felicidade. It's only you and me.

6 de ago de 2015

Demons

Acabo de sair da casa dos meus pais, saí batendo as portas que ficaram para trás junto com todas as palavras ditas, mal ditas e malditas. Estou correndo  em direção ao meu carro, as lágrimas borram meu caminho, entro no carro, fecho a porta e dou partida. Pego a direção contrária a qual estou acostumada na estrada, preciso ir pra um lugar novo, desconhecido.
Ligo o som do carro e começa a tocar a música da Imagine Dragons "Demons", não poderia ser uma melhor.
Hoje meus demônios foram libertados. Todos os anos sufocados foram cuspidos na cara daquele que deveria ser meu pai. Ele é mais um dos demônios. Não entendo como ela conseguiu suportá-lo por tanto tempo, como ainda consegue suportar. A cena de tantas outras vezes hoje se repetiu pela última vez, ela no canto da sala, paralisada, chorando desesperadamente, pedindo pra tudo aquilo parar. 
 Desculpe mãe. - pronuncio de longe, dizendo com os olhos que ela não merecia nada disso. Nunca conheci alguém tão gentil.
Meus amigos dizem que ela está com ele como uma ação de Deus, na esperança que ele volte a ser um ser humano, vendo nela toda aquela bondade. Tudo o que consigo pensar desde sempre é que justamente por ela ter um bom coração, deveria ter ao seu lado alguém melhor.
Por ela eu aguentei por muito tempo. Apanhei das palavras dele, apanhei das mãos ásperas e de tudo mais o que ele encontrasse pela frente. Apanhei sem palavras.
Mas hoje não. Hoje nem o sangue escorrendo do meus lábios cortados me impediram de falar, de gritar aos quatro ventos o monstro que ele é.
Choro e rio ao mesmo tempo, está assim aqui dentro, uma mistura de sentimentos. Meu pé está cada vez mais pesado no acelerador e meu corpo está cada vez mais leve. Nunca me senti tão livre. O vento gelado passa por mim e parece me levar cada vez mais longe. Longe desse planeta, longe dessa vida. Sinto como se pudesse voar, estou voando, uma curva inesperada, o carro vai pra fora da pista, me sinto leve, cada vez mais leve...

Larinha

Larinha

Menina em crescimento.
Não, menina não.
Mulher!
A quem me ponho aos pés
para exaltar, na saudade.

No meu céu, não é só estrela,
é constelação!
Na terra é Oliveira que rego,
que acompanho crescer
e protejo o chão.

Tem força, é guerreira
e beleza que se destaca na multidão.
Glória aos olhos e coração,
ninfa linda e adorável,
isso teu nome não nega não.


Nota do autor: 
Essa poesia não é minha. Claro, fui eu quem compus os versos, escolheu as palavras e as pôs no papel, mas, essa poesia é um presente. Uma amiga de longa data aniversaria hoje (06/08), e em vez de comprar algo, resolvi fazer um presente para ela. Fiz essa poesia, mas ela não é minha, é dela. Essa poesia é sua Larissa. Feliz aniversário e felicidades guria.