15 de jan de 2015

Trapos

Te vejo em costura artesanal
entre linhas de vagas certezas
os tecidos estão perfeitos na mesa
mas ainda há dúvida no ar

As agulhas espetam menos que palavras
a fúria da luxúria te tece, te afaga e te veste
os ouvidos são costurados com trapos de silêncio
os olhos são tapados, ofuscando a visão das outras preces

te vejo em postura angelical
ignorando o que ecoava ao redor