9 de abr de 2014

Pálpebras caídas!

As horas estão passando,
Já não sei mais o que faço!
O sono não vem,
E a tormenta do meu coração só aumenta.
Já são três da madrugada e nada,
As minhas pálpebras estão caídas,
Mas não durmo!
O que será de mim ao amanhecer...
Só penso nos infortúnios da vida,
Atordoada eu fico só de imaginar o pior!
Mas, porque de tanto sofrimento...
Se não sei como será o amanhã?
Que momentos loucos são esses...
Será medo de encarar os problemas?
Sofrer antecipadamente é sofrer duas vezes,
Então, eu vou dormir até que o dia amanheça...