2 de mar de 2013

AGORA CHEGA!

Apenas um segundo...
Ou num milésimo de segundo,
O mundo gira e destrói a si mesmo!

Não há Cabral, não há Real que aguente,
Ou, pague o conserto de um sonho partido.
Faz parte da vida o desconserto, o desacerto!

Eu sei, tu sabes, ele sabe e nós sabemos;
Não é bom, não do bem!
Alegria, tristeza, tristeza, tristeza e somente tristeza!

Nada de sorriso, leveza e nem beleza.
Agora chega!!!
Sonho verdadeiro? É tolice, é besteira!
Advindo de um só... É asneira!

Olha! É madrugada de Domingo...
Vou pedir a Deus proteção,
Para que o dia que ora inicia,
Sem o canto dos pássaros,
Sem o perfume de hortelã e sem violão,
Num silêncio que indigna, alucina e desencanta;
Não me traga mais nenhuma ilusão.