8 de jan de 2013

O presente

           Bom galerinha esta é minha primeira postagem, é uma história muito bacana, pelo menos eu achei, vou postar somente a primeira parte, espero que gostem. tenham uma boa leitura.   



       Limite
  Um cuidadoso joelho de cada vez. Yuri se arrastou vagarosamente para frente, inspirou profundamente e olhou para baixo além de borda. (Glup!) Certamente era uma longa...
Loooonga... Distância até o chão dali de cima. E tinha parecido uma boa ideia por um momento. (O que ele estava pensando?!)

  Ele fechou seus olhos por um instante – aquele não era um bom momento para ficar tono! – e se agachou sobre seus calcanhares. Certamente não iria doer se ele fizesse uma pequena pausa antes de começar – o tempo suficiente para seu estômago parar de dar voltas. Além disso, ele se lembrou, isso é para O presente, por isso não seja tão bobo!

Yuri não conseguia lembrar-se exatamente de quando tinha tido a ideia genial que o conduziu até ali. Mas era por uma boa causa – sendo aquele um eventual momento de terror ou não ele decidiu. Afinal, “soluções criativas” eram as suas especialidades, que é exatamente do que você precisa quando é jovem demais para conseguir um emprego de verdade, mas quer conseguir um presente muito especial para alguém muito especial.

  Apenas pensar sobre ela foi o suficiente para fazê-lo sorrir.
Estar com ela de algum modo sempre fazia tudo virar uma aventura – ela descobria algo desfrutar, ou para aprender a partir daquilo, ou para ele com aqueles estonteantes olhos castanhos escuros e sorria por algo que ele disse ou fez então ele se sentia nas nuvens. Porque quando ela olhava para ele, ela via algo... Maravilhoso.

 E ela merecia um presente que fosse tão especial como ela.
Não importava o que fosse preciso para consegui-lo. E foi por isso que ele acabou ali, no telhado da Sra. Carter – olhando para oque deveriam ser quilômetros de calhas de folhas!

Pronto! Yuri retirou a última mão de folhas – eca! – gosmentas e escorregadinhas da calha e as lançou para o chão.                                                                               
Tudo terminado. Agora tudo o que tinha que fazer era arrumar a confusão que ele tinha que tinha ficado no gramado e assim seu trabalho para Sra. Carter estaria terminado, É claro, primeiro ele tinha de descer do telhado, descer pela escada e voltar para o bom e sólido chão. Lugares altos definitivamente não eram para ele. Mas tinha que admitir a vista lá de cima era ótima.

 Ele deu tchau para a calha e lançou uma última olhada em volta – admirando os jardins floridos que tinha que tinha limpado no fim de semana anterior e a brilhante camada de tinta fresca que tinha aplicado na velha cerca de casa. Então pegou sua camiseta (de onde tinha vindo àquele enorme rasgo?!) e a vestiu.
Ai! Bem, um pouco de queimadura de sol nunca matou ninguém.
E o presente valia a pena!
Degrau após degrau, cuidadosamente ele começou a descer a escada.

-Iu luh, Yuri... Eu trouxe um pouco de limonada para você, querido.
 Yuri saltou. A escada começou a escorregar... 


Bom aqui esta a primeira parte da história, espero que tenham gostado. ^_^