6 de jan de 2013

I need you


I need you…

Foi o que ele me disse e sabe o que eu fiz?
Eu não acreditei. Porque alguém depender de mim..Seria ridículo! 
Afinal era apenas eu. nada grandioso. 
Mas, ele..Ah…Ele…Me amava, me ama, sinceramente não sei. 
Só sei que se ele sorrisse era por mim, se ele corasse era por minha culpa..
E.. como ele ficava lindo corado…Ele era tão meu e eu era tão dele…Não eramos parecidos, ele sempre foi explosivo, impulsivo, agressivo, sangue quente mesmo…E eu…Calma, controlada, pensativa e um sangue meio frio…Mas…Ele me amava…E com ele eu aprendi o que é amor. Amor verdadeiro. 
O tipo de amor que não se encontra sempre, Era meu tchan ( Ainda é) 
Eu amei cada defeito e imperfeição dele, cada mania, cada gesto, cada olhar, cada coisinha que pertencesse a ele, se fosse dele, eu amaria, era amor incondicional..
E ele…Ah, ele…Ele me amou do mesmo jeito, mesmo que eu não tenha mostrado muito bem quem eu era, ele me amou com cada célula do ser dele…Ele era possessivo e até um pouco sufocante…E como odiava a si mesmo…E tão inseguro…Parecia um menininho quando fazia manha ou birra…Ele mostrava um lado dele que ninguém além de mim conseguiu ver: O lado frágil…E como ele era delicado…E que coração lindo..Ele era tão meu…
Eu mimei e cuidei dele, como nunca antes cuidei de alguém, me entreguei de corpo e alma no momento errado, num momento inoportuno…Passamos por tanta coisa juntos, que em pouco tempo tínhamos uma historia; E que historia…Eu conseguia ler ele como se fosse um livro aberto e ele era, mas, poucas pessoas saberiam lê-lo corretamente…Eu sabia tudo sobre ele…E era tão perfeito e ao mesmo tempo tão desgastante, não existia tédio com ele…Era sempre movimentado e sempre inquieto…Eu descobri todos os segredos mais profundos e profanos dele…E ele nunca soube os meus…Eu me tornei aquilo que eu sabia que ele amaria…Fazia de tudo por ele, sem nem hesitar, ama-lo era tão simples e complicado ao mesmo tempo…E ele se tornou dependente de mim….Começamos o tão esperado namoro…A vida ao lado dele, que eu tanto queria…E isso nos afastou mais do que nunca…E se tornou tão cansativo ama-lo…Tão difícil…Tão dolorido…Tão fodido…
E então, eu me rendi…
Me rendi aos tolos que diziam que ele não era bom o suficiente para mim…
Mas, quer saber?! Eu não era boa o suficiente para ele…
E então quando eu percebi eu parti…Abandonei-o…E nunca vi ele pior…Oh…Meu pobre e desamparado amor….
Doeu tanto…E tanto…Eu tentei novamente, mas eu não conseguiria mais. 
Nós começamos o namoro no dia seguinte ao dia dos namorados, 
foi um dos pedidos mais difícil e ansioso que eu já propus pra alguém. 
Sim, eu, a garota.
Ele demorou dois dias pra me responder e eu lembro como se fosse amanhã,
como ele fugiu do que ele queria dizer e das desculpas que ele arrumou pra tentar me convencer de que não era bom pra mim esse namoro. 
Eu bati o pé e fiz ele parar com a mania ridícula dele de inferioridade ( aquilo realmente me irritava). Começamos a namorar, foi interessante, foi bom, foi estranho.
Ele com sua possessividade louca por mim, sempre me fazendo consola-lo e ser quem se rende nas discussões, aquilo sempre, sempre me irritou.
Ele por si só me irritava como nenhum outro conseguia, me frustava e me dava ganas de mata-lo.
Criamos uma historia antes de começar o namoro, era um chuva e não molha, que durou…
Dois anos.
Dois longos e inquietantes, nada tediosos e cheios de momentos anos.
Eu passei por tudo quanto é coisa ao lado daquele cabeça dura….
Quando ele precisou, eu estive lá, em todas as vezes.
Todas as vezes, até nós terminarmos, pouco antes do natal….
O natal, era a pior época do ano para ele, tinha muitos fantasmas do passado dele pra atormenta-lo nessa época.
E eu abandonei-o pouco antes desse maldito dia, terminei nosso namoro, quis virar a pagina, já tinha vivido paginas demais com ele, momentos demais, sentimentos demais. Eu estava esgotada.
E eu queria tanto que ele tivesse corrido atrás de mim….Me desse forças pra ama-lo mais!
Mas, quem correu atrás, como todas as outras malditas vezes, fui eu. Cuidei de novo dele, como sempre, fez tudo pra ele melhorar.
Voltamos a namorar…Umas…Quatro semanas depois de termos terminado, dessa vez era pra sempre.
E como o para sempre dura apenas um segundo, afinal, todos os momentos se forem memoráveis se tornam eternos mesmo que durem apenas meros segundos, durou…Dois meses, eu acho.
O por que do fim já que era pra sempre? Porque, eu sou inconstante quando o assunto é amor, sou louca, sou desajeitada, não sei amar direito e sou insegura.
Mas, durante todo o tempo que passamos juntos, eu cuidei, amei e fiz o meu melhor.
Porque, ele merecia isso. Ele era tão incrível, tinha um dos melhores corações que eu já vi na minha vida e um dos mais machucados também. Por fora ele era um cara alto pra caramba, muito atraente e com um sorrisinho de canto que faria qualquer uma gamar. Mas, por dentro, ele era frágil que nem vidro e muito inseguro. Ele era atrapalhado e bobo. Era sangue quente e vivia se metendo em brigas, perdi as contas de quantas vezes eu tive que cuidar dos machucados dele.
Ele sempre foi engraçado, mas, o momento mais engraçado era quando eu fazia ele corar e dizia ” ficou fofo” e ele tentava esconder o rosto corado.
Bons tempos.
Estávamos melhor antes do namoro. Namoros com certeza não são pra mim. E nem pra ele.
Eu conheci cada parte dele, tanto a exterior quanto a interior e amei cada parte incondicionalmente. 
Ele era o meu mundo. Era tudo pra mim e quando eu virei tudo pra ele, eu fugi.
Ele se tornou uma parte de mim e se tornou dependente de mim.
Era perigoso demais ficar com ele e ele comigo, então com toda a coragem que eu tinha, menti pra ele pra que nós pudéssemos “seguir em frente”, ele não seguiu e eu…
Ainda estou tentando.
Eu precisei fazer isso por nós, eu iria magoa-lo, eu me conheço e conheço ele.
Ele iria se decepcionar comigo, cedo ou tarde, sempre é assim.
E ele não podia passar por isso, então, percebi que o tempo de ficarmos juntos já havia ido e nós nem nós demos ao trabalho de aproveita-lo.
Foi uma das coisas mais difíceis que eu já fiz, mas, foi o certo.
Ele vai achar alguém.
Será feliz.
E vai realizar os sonhos que sonhamos juntos, melhora-los, adapta-los ao novo amor dele.
Ele foi meu primeiro amor, um amor ao qual eu me entreguei realmente, na época errada, mas, mesmo assim…Amei ele com intensidade, muita na verdade…Amei tanto que quando chegou a tão esperada hora, não tinha mais amor intenso pra por na fogueira.
E ele nunca foi bom em perceber coisas importantes.
Eu cheguei primeiro, roubei o primeiro beijo, fui eu quem tomou todos os primeiros passos, sinto falta dele, do jeito dele, dele por si só.
Mas, não me arrependo. Sei que alguém vai fazer ele feliz, muito mais do que eu fiz.
(…)
Mas, ah….Eu amo-o ainda, amarei-o pelo resto da minha vida. Mas, sinceramente, espero que ele encontre alguém tão bom quanto ele…
Não, eu não quero-o, já o quis antes e falhei.
Era tão desgastante ama-lo…cuidar dele…Mas, eu fiz com tanto amor e carinho, 
que desconfio que isso fez com que a minha vontade de ser eu quem iria faze-lo feliz, evaporasse. Alguém ainda vai faze-lo mais feliz que eu já fiz, sei disso

Com pesar, carinho, esperança e nostalgia, sua ex-princesa.