16 de nov de 2012

A história de Pepito parte I

  Se a vida me ensinou alguma coisa é que tudo é no seu tempo. Se tu, que esperas que de uma hora para outra vá cair alguma dádiva infinda pra ti? Engana-te ó pequenino. Quando você nasceu estava escrito no seu destino que batalharia, seria aquela pessoa que mudaria o convívio, as vírgula do todo mundo o mosca chata na sopa... É, tu, que vives lamuriando-se, por uma oportunidade fugaz, que de uma hora pra outra já é passado e que agora vê que tudo não passou de um sonho... Vida, perdoe aqueles que agem assim, pois eles são tolos não sabem aquilo que a vida prega dentre os inóspitos alpendres que iremos passar pensamos que se a vida ensinasse inicio essa história, a história de uma criatura pequena, linda, fofuruxa, que veio ao mundo para encantar à todos... Era um dia comum, como qualquer outro, e, numa fazenda nos confins  de qualquer lugar do mundo, nasceu o cachorrinho mais fofo do mundo... Seu nome é Pepito, e a historinha começou assim: 
- mãe, cadê a senhora?
- Tou aqui filho.
- Já nasceu?
- Já, vem ver...
- Ele é muito lindo, como vai ser o nome dele?
- "Godolfredo"
- Deixemos que o dono dele descida.;

Era uma tarde chuvosa em Boa Vista, e quando o pai de Alex chega com seu cachorrinho no bolso e as expressões são de pessoas maravilhadas com a fofura daquela criaturinha, e rapidamente o pai vai embora com o cachorrinho para mostrar para seu irmão mais velho Yago, que na hora que o viu, o diz o nome dele irá ser Pepito! - Eles chegam em casa- E seu priminho logo pergunta:
- Posso brincar com ele tio?
- Pode só um pouquinho.
E quando vê-se ele está com Pepitinho no caminhão e quando se vê, tomam ele e sai: Ninguém gosta de mim...   

CONTINUA