24 de out de 2012

Chato, eu?

Eu?
Chato?
Por ser diferente?
Por ser eu mesmo?
Por você não saber lidar com o novo, com o que lhe é estranho?
Por você não saber lidar com aquilo que não é uma copia de outro algo assim como você?

Por me expressar?
Por lutar?
Sinto muito, mas não deve me achar chato, mas também não deve me achar interessante.
Deve me temer.

Pois eu sou um daqueles que há de acabar com essa mesmice do mundo.
E sim, um de muitos.
Pois não sou um guerreiro solitario.

Queremos acabar com esse cinza,
Mostrar e provar das mil facetas do mundo, da vida.
Sei que tenho muito o que lutar.
Sei que serei arrasado, destroçado.
Mas eu hei de me levantar.
Serei atacado com punhos, com palavras.

Mas quanto as palavras, por eu ser poeta, as sei usar.
Usarei pra me defender, atacar, sem magoar

Usarei minhas palavras para crescer, evoluir.
Usarei minhas palavras pra acabar com as sombras que querem nos consumir