19 de jul de 2012

Visconde Na Biblioteca


Tantos livros em minha volta,
vai e não demora
tanta sabedoria,
por onde começar?
A questão da hora...


Lá vou, saindo dali,
devorei livros,
como se devora comida,
a ornar-lhe frontemente
sente rapidamente o que vem pela frente...


sou mais não sou,
sei mais não sei,
agora lembrei,
o quanto tentei,
tornar o impossível a mim...


O que ler primeiro?
Um conto passageiro?
Um romance longiqüo,
Ou simplesmente,
A historia da minha vida!


Bem,
Entretanto,
Na indecisão da mente,
sem saber como se sente,
com milhões de pensamentos,
voando ao longo...


Encerrando-me aqui,
saio desenganado,
longinqüo desordenado
ornando meus pensamentos,
sem ter o que dizer...


O que um gênio poderia dizer,
nessa imensa biblioteca?