3 de jul de 2012

Sonhos e suas mentiras


-->
   É interessante, não? Quando nós, pobres seres humanos, estamos no auge da felicidade... Acontece um absurdo e tudo aquilo que tínhamos, escorrega por entre nossos dedos, revelando a mentira que se escondia por sob nossos olhos. Afinal, não passara de um miserável, pretensioso e sínico sonho. E não há motivos para os mesmos existirem, se no final das contas, absolutamente tudo não passa de ilusões vinda de uma região oca do cérebro. A decepeção, na maioria das vezes, é de deprimir um coração fraco, fazendo-o lamentar por estar acordado depois. Mas isso, meus caros, é em referencia exclusiva dos sonhos bons (se é que podemos entitula-los assim). Eles são narcizistas, se aproveitam de nossas alegrias profundas e quando tudo parece dar sinais de melhores momentos, essa vida paralela é arrancada de nossas vidas, sem sinais de retorno. Muitas vezes, tentamos ficar imóveis, tentando sermos carregados novamente.
   Esses sonhos se vão, sem piedade e levando toda a alegria de horas (que mais parecem minutos) com eles, como se nossos sentimentos não valessem nada - Raios! Sorte daqueles que conseguem seu ponto final na história. Podendo, pelo menos, ter desfrutado um pouco daquilo que mais gostava.
Olhemos agora de um outro jeito: existem também aqueles sonhos ruins (mais conhecidos como pesadelos) que são claramente evitados e igualmente devastadores. Esses, eu lhes falo, são como um tapa na cara, pois nos mostra o que mais tememos com uma realidade exagerada. E o pior disso tudo é que sentimos cada gota de sentimento: medo, tristeza, pânico, agonia, dor, entre outras coisas. Contudo, se aquilo que presenciamos não é real, como é possível nos afetar tanto? Uma cena envolvendo a morte de um ente querido, por exemplo, é capaz de destruir, em questão de segundos, toda a despreocupação com o desconhecido, ao acordar.
Entretanto, quem nunca quis que uma parte de nossas vidas fosse, nada mais, nada menos, que um insubestimável sonho? Eu, concerteza já quis.
A realidade é que os sonhos são imprevisíveis, e se prestar bem atenção, com eles voce aprende a correr atrás do que deseja e a dar valor àquilo que já tem. De uma maneira bastante distorcia, porém eficaz.